Amigos

18 de mar de 2010

Metamorfose

Hoje eu sequei até a última gota de sono
Hoje acordei sem pensar na vida
Hoje minhas crises me devoram sem querer
Hoje precisei de você comigo

Uma aflição de domingo sem ninguém
De fora enquanto tudo dorme
Dentro de mim
Eu procuro uma razão para eu me sentir bem

É que eu não sou assim
Tão fora da mente

Ainda tenho muito guarda-roupa,
Mesmo sabendo que não precisarei
Isso me consola
Pensar que vou crescer me consola

É que eu não sou assim
Apenas carne e osso
Sou um saco de carências
E isso não é ruim

Hoje sequer sequei a última gota de sono
Deitei na cama e minhas pernas sobraram
Estava me sentindo uma barata
Mas esses pensamentos horizontais não me levam a nada.


Guilherme Fontoura.

4 comentários:

  1. Puxa!Que poeta lindo você é!!!!
    è maravilhoso descobrir esse poeta em você, que é uma das pessoas pelas quais tenho maior carinho!
    Posso ficar orgulhosa?rsrsrsrs
    Parabéns poeta!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado tia!!
    É muito motivador ouvir isso! ^^
    Um beijo

    ResponderExcluir
  3. Querido, vários afogados foram salvos!!!! Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Que bom se for assim! :D
    Obrigado, mãe!
    Beijo

    ResponderExcluir