Amigos

21 de out de 2010

Saudade

Nem sabe o quanto penso em ti
na falta de maior inspiração
a ciranda linda que não aboli
sem saber que girava em vão 


volta na maré que me afogou
mas volta tarde e forte
pra quando querer saber quem sou
novamente lamentar a minha sorte


peço-te sem jeito, por amor
sem posse de nada mais sério
tua sombra é meu critério
teu passado é meu calor


Guilherme Fontoura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário