Amigos

30 de ago de 2010

Quando a noite aparecer

E agora sou eu que me encontro aqui, assim
com essa voz oca e espírito fraco
minha alma quer se mudar agora de mim
e espera para saber onde atraco


Chegar, te furtar para o meu barraco
com um laço forte de linho ou de cetim
amarrar teu lindo sorriso mulato
fazer de ti meu delicioso alecrim


colar com força e vontade
arranhar-te a garganta
com um forte colar de saudade


quando muito me espanta
tais rodeios para dizer,
ancioso até teu alvorecer.




Guilherme Fontoura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário