Amigos

25 de mai de 2011

Poema para embrulho de Natal

Entre o claro e o escuro
Sempre há um
Espectro


No meio do ruim e do bom
Sempre há
O homem


No meio do silêncio e do som
Sempre há
Esperança


Entre a vida e a morte
Sempre há um
Talvez


Guilherme Fontoura.

2 comentários: