Amigos

25 de jun de 2010

Jardim do Tempo

Não me venha de novo
com essa história certa
que me cai como uma luva
não venha não me pedir ajuda


Será que há de ser assim
Eu ou você esquecendo
coisa um no outro
como relógio solto


Pois é, e eu que achei
que estava entrando num jardim
e só sentia os perfumes
agora senti os espinhos


Guilherme Fontoura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário